Começa campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite
Começa campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite

Começou no último dia 6, em todo o Brasil, a campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite. Crianças a partir de 1 ano de vida e menores de 5 anos de idade devem ser levadas aos postos de vacinação. O Dia D da vacinação foi marcado para o dia 18, mas a campanha segue até o dia 31 de agosto.

O Brasil já havia erradicado a poliomielite em 1994 e obteve o certificado de eliminação do sarampo em 2016. Mas, de acordo com o Ministério da Saúde, atualmente o Brasil registra mais de mil casos de sarampo. Só no Estado do Rio de Janeiro são 14 casos confirmados da doença, sendo 11 na capital, 2 em Duque de Caxias e 1 em Niterói. Já a poliomielite tem preocupado por apresentar baixa cobertura vacinal, que tem de ser de, no mínimo, 95%, em 312 municípios brasileiros, sendo 5 no estado do Rio de Janeiro:

  • Japeri – 27,64%
  • Guapimirim – 33,51%
  • Vassouras – 35,25%
  • Casimiro de Abreu – 44,05%
  • Parati – 46,25%

A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir novamente o marco de 95% de cobertura vacinal, conforme a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Mesmo as crianças que já foram vacinadas contra poliomielite e sarampo, deve receber novamente a vacina.

O deputado federal Francisco Floriano (DEM-RJ) alerta para o perigo que representa não vacinar as crianças. “Nenhum pai e nenhuma mãe quer que seu filho morra ou fique paralisado. O grande problema é a falta de informação. É preciso vacinar as crianças contra poliomielite, sarampo e outras doenças. Não deixe de vacinar os seus filhos”, explica o deputado que tem como bandeira a defesa da família.

O perigo da falta de vacinação

O sarampo pode levar à morte ou deixar graves sequelas neurológicas. Já a poliomielite geralmente leva à paralisia, fazendo com que a pessoa que foi contaminada pelo vírus perca os movimentos.

 

aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu