Campanha de vacinação contra pólio e sarampo é prorrogada até setembro
Campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite é prorrogada

A Campanha de Vacinação no Rio de Janeiro foi prorrogada para o dia 15 de setembro.  A meta é vacinar 95% do público-alvo, que representa cerca de  812 mil crianças de 1 até 5 anos de idade em todo o estado, de acordo com o Ministério da Saúde. As vacinas são oferecidas de graça nos postos de atenção básica e imunizam as crianças contra o sarampo e a poliomielite.

As doses de vacinação contra a pólio e o sarampo podem ser tomadas juntas e quase não há contraindicações. A vacina contra a poliomielite é via oral, a da gotinha. Contra o sarampo é feita a utilização de vacina tríplice viral, que protege ainda contra caxumba e rubéola.

O estado do Rio de Janeiro registrou 18 casos confirmados de sarampo em 2018. 15 na capital fluminense, dois em Duque de Caxias e um em Niterói. De acordo com o Ministério da Saúde, a poliomielite está erradicada desde 1990. Mas é fundamental que a vacina seja aplicada para que a doença não retorne.

As contraindicações para as duas vacinas são: hipersensibilidade grave conhecida a algum componente do insumo, imunodeficiência, portadores de HIV e quem tenha história de evento adverso grave em dose anterior da vacina. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que é importante levar a caderneta de vacinação, para avaliação da situação vacinal. Em caso de dúvidas, os pais ou responsáveis poderão pedir orientação ao profissional na unidade de saúde.

Até agora, a taxa de cobertura na campanha é de 55,5% contra o sarampo e de 54,6% contra a poliomielite, cerca de 450 e 440 mil, respectivamente. Só no Município do Rio, até o dia 25, foram aplicadas 123.375 doses da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e 134.982 doses da Vacina Poliomielite Oral (VOP). Os números representam 54% de imunização contra o sarampo e 50,1% contra a pólio.

A Campanha de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo começou no dia 6 de agosto no Rio. As unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) funcionam das 8 às 17 horas. No dia 18, aconteceu o dia D e foram montados postos extras em diversas partes da cidade, como escolas, igrejas, centros comunitários, estações do transporte público, entre outros, para facilitar o acesso da população.

aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu